sexta-feira, 31 de julho de 2009

Uma cria do Zé do Caixão


video

Cenas do filme "Colin" realizado pela bagatela de 45 libras - 50 euros.
Zé do Caixão deve está contente com essa produção.

Poeminha de sexta

O meu canto é triste
Nas frias horas de cada manhã.
Olho para o horizonte em busca de paz
Não há paz. Não há mais beleza.
Somente essa certeza
De ser a solidão a minha última companheira.
O meu canto é triste
Pois essa dor persiste.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Um som que eu gosto em um vídeo interessante

Poeminha com um desenho do Stocker



Nada. Aqui nada faz sentido.
Os dias tristes são plenos
E meu interesse na solidão aumenta.
Lembro-me de Caio e de suas razões
Para não se prender.
O correto é se perder por aí.

Constatações


.
A paixão é um risco desnecessário.
Perdidas as ilusões...acha-se o caminho certo.
Os verdadeiros amigos às vezes são falsos.
Uma obra de arte não tem valor para olhos e sentidos medianos.
Alguns lugares são desertos...de almas.
Quanto mais tudo é menos.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Uma imagem

Foto de Amanda Oliveira, fotógrafa em Palmas.


SONETO DA FIDELIDADE

De tudo, meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.
Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.
E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama
Eu possa me dizer do amor ( que tive ) :
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Dessa instântaneo surgiu-me o poema de Vínicius...
o eterno "Soneto da Fidelidade" e
uma imagem se transmuta em poesia.


Tudo que somos
E perdemos
É por causa do amor.
Os mais belos sonhos
São tragados pelo amor
Em correntes
De dor e tristeza.
Nenhum amor vale a pena...
Nenhum amor é necessário
Além da infelicidade
Ao qual ele condena.
Basta de tanto amor.
Basta!

Uma boa estreia.

video
Se conseguir chegar próximo do livro,
esse filme deve ser ótimo.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Poeminha de verão

Ela vai ser feliz
Em outros braços.
Eu, sem abraços,
Vou ser infeliz.
Assim acaba a história...
Resolvida e sem demora
.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

quinta-feira, 23 de julho de 2009

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Tensões


Não sei ao certo de onde vem essa alegria infinita que me torna intensamente triste.Fico triste por uma série de situações que poderiam ser resolvidas por essa humanidade cada vez mais estúpida.Vamos ver, se ainda tivermos olhos, o final disso tudo.



Poeminha

Nada mais importa

Se a meta não foi alcançada.

A vida segue sua rota

Traçada em linhas tortas

Entre tantas almas mortas.

Antes que o saco exploda...

A idéia é boa e válida. Precisamos preservar esse planeta de nós mesmos...
...antes que tudo vá para o saco.

video

terça-feira, 21 de julho de 2009

Poeminha

Nesse instante
Somos um.
O mesmo pensamento
O desejo
O tempo que nos pertence.
Nesse instante
Somos eu e você
Descobrindo os caminhos da felicidade.
Corte seco.
A felicidade não existe.

Morte

Os que estão vivos só têm uma certeza: a morte. Essa estranha sensação de que tudo pode acabar em segundos é algo angustiante. A morte está mais próxima do ser que necessariamente a vida. O temor de não mais existir talvez seja comparável ao de não saber o depois...será que haverá um depois? Tantos e tantos amigos já se foram e nada além daquele sentimento de vazio, das lembranças, essas memórias que os tornam vivos em uma espécie de virtualidade, mas eles não estão mais aqui. Talvez o nosso encontro com o outro lado esteja no próximo segundo, no piscar de olhos que não teremos chances de executar. Um amigo, há muito que não o via, faleceu por esses dias. Ao saber desse fato fiquei com a sensação da ausência, de não mais poder trocar longas conversas entre uma e outra cerveja. Ausência de um grande amigo que eu sempre poderia contar e agora não tenho nada mais que memórias; apesar de desconhecer o depois, o além da morte, peço aos deuses do destino, da natureza, um bom descanso para esse amigo. Enquanto eu que aqui permaneço, triste ser de boas lembranças, vou contando esses segundos que me restam.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Poeminha de passsarinho




Ainda há de nascer
Um homem com alma de passarinho
Para voar além do ninho
E distribuir em cada voo paz e harmonia
Para aqueles que esqueceram
Que a alegria
É a condição para uma existência...convivência
De todo dia.
Ainda há de nascer...

Uma imagem e consideração sobre a arte

Tela de Van Gogh

"A pintura é a mais assombrosa das feiticeiras. Consegue persuadir-nos, através das mais transparentes falsidades, de que é a pura verdade."
Jean Etienne Liotard

Poeminha

No dia do amigo
O inimigo te manda flores
Para o teu enterro.
Ao menos lembrou de ti...
Amigo...inimigo
Qual é o erro?

Um som: Nirvana - Smells Like Teen Spirit

Operário



Mais uma colaboração do Stocker.
Originalmente publicado no livro Stockadas
lançado pela Via lettera no ano de 2006.

Millôr para esse dia

Poeminha Incompáravel

Ele é rico
Tem um dinheiro infinito
Tem conforto e paparico
Mora bonito
Não tem pressa
Nem é aflito
Vive à beça
Come do bom e do melhor
Faz tudo que pensa e quer
Conhece o mundo de cor
E pode escolher mulher.
Eu sou pobre,
Triste e feio,
Empate na vida
Coluna do meio
Perdi a corrida
Vivo com receio
Pois ninguém me ama
Ninguém me quer
Ninguém me chama de Baudelaire.
Mas se alguém acha que estou a fim
De trocar com ele:
Estou sim!

sábado, 18 de julho de 2009

Poeminha





Eu tenho um desejo

Perdido entre tantos.
Guardado está...
Assim ficará.

Um som

Em breve

Tiras elástikas neste blog. Um delírio etílico visual desse grande país chamado Brasi. Aguarde mais um pouco...

Ninguém quer saber

Ninguém quer saber de ninguém
Ninguém quer saber, meu bem.
É cada um na sua...
Casa...rua...da armagura.
Ninguém se importa
Com a estrutura da dor
Das falsas promessas de amor.
Ninguém quer saber de ninguém
Ninguém quer saber, meu bem.
Não pense demais
Ninguém quer saber de ninguém
Ninguém quer saber, meu bem.
Se azul é a cor
Também é cor o lilás
Niguém se importa e tanto faz...
Se iremos para o sul o para o norte...
Se teremos azar ou sorte...
Ninguém quer saber de ninguém
Ninguém quer saber, meu bem.
Ninguém quer saber de ninguém
Ninguém quer saber, meu bem...

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Quintana

Da Imparcialidade

O homem - eternamente escravo de suas paixões pessoais -
Ë absolutamente incapaz de imparcialidade.
Só Deus é imparcial.
Só Ele é que pode, por exemplo,
Abençoar, ao mesmo tempo,
As bandeiras de dois exércitos inimigos que vão entrar em luta...

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Poeminha ao final da tarde

foto extraída do blog: http://mariadiez.blogspot.com/
Espera... Não desespera ainda. Existe uma saída... ...Para tudo existe um caminho. O sol ainda brilha no horizonte... Faça uma prece e saibas que não estais sozinho.

Suzzane




Um som...uma letra e Leonard Cohen= Suzanne.

Inocentes

Foto: Daniel Arantes

Minha infância, bons tempos e sempre revividos, tiveram muitas trilhas sonoras... em especial a desses caras: OS INOCENTES. Grandes sons e letras fuderosas. Mas o melhor de tudo é que os caras ainda estão na ativa e mantendo o mesmo nível de qualidade. Quanto aos cabelos...hehehehe.

Sinopse do CURTA : Ponto de Ônibus e uma ou outra imagem.



Fotos: divulgação
Imagens do set de filmagens do curta: Ponto de Ônibus


Sinopse Ponto de Ônibus: O ponto de ônibus é um lugar de transição para as pessoas, ou seja, um nao lugar. Ninguem quer estar ali, pois todos querem ir para um lugar. Enquanto esperam, fadados a cumprir seu destino, o roteiro esboça algumas situações comuns do cotidiano de quem lida com a espera diariamente. Em um segundo plano alguns famosos pontos de congestionamento da cidade de São Paulo são mostrados como denúncia do caos.


Uma poesia para ela


Teu corpo... meu abrigo.
Complemento de meu ser
Na mais perfeita harmonia.
Tu és a minha plena alegria
Nesses dias estranhos e cheios de perigos.
Meu amor...tudo é mistério, eu bem sei...
Mas em ti encontro o eixo dessa gravidade.
Em ti encontro-me.
Essa é a beleza de ser e ter você.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Figurinha


Tira do Stocker - publicada originalmente: http://stockadas.zip.net/

Mulheres

Pérolas raras e belas. Assim posso definir essas maravilhosas e encantadoras mulheres; seres astrais que dão mais graça e charme ao kosmo. Esse humilde poeta Kastrowiski só pode agradecer aos deuses pela gentileza de colocá-las em meu caminho. Beijos e carinhos.
Alice Ferreira,Dadá Coelho, Glorinha Gaivota, Luísa Artèsa, Mariah Soares, Mariô Rebouças, Renata Bento,Tânia Franco (meu amor meu grande amor), Sandra Veroneze, KIM e outras tantas que passaram ou passarão pela minha existência e de alguma maneira contribuem para elevar esse ser de ex-trañas idéias e pensares.

Às vezes...

...Quando acredito que essa humanidade não tem mais jeito surge alguém para provar o contrário.
Netinha Maria Angélica...tu és uma alma de luz nesse deserto. Teu avô, esse ser do subsolo, te admira e deseja o melhor para ti hoje e sempre.

Uma idéia para um som

A alegria é a tristeza
Embalada em papel de presente
Passa, assim, derrepente
Igual a beleza
Que não se sente
Com o fim da magia...
A alegria se desmancha no ar
Nas asas do tempo
De quem procura
A alegria não perdura no olhar
A Alegria não demora a acabar...
A alegria é a tristeza
Embalada em papel de presente
Para essa gente
Que não sente
O quanto é triste ser alegre...
Vai tristeza...me carregue
Para qualquer lugar
Antes da alegria voltar....

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Receita de segunda para uma vida menos ordinária!

A felicidade é possível para qualquer um. A minha receita é simples: reconheça que ela é impossível de ser alcançada. Tendo essa percepção o resto é mais fácil de encarar. Desde muito cedo compreendi que tudo é uma grande ilusão e não passamos de marionetes sendo manipulados por mãos invisíveis, essas que eu denominei destino. Depois dessa aceitação passei a ter como angustia somente o esperar do final desse espetáculo e o desaparacer por completo.
Quanto mais se espera é quase certeza que não se terá nada. Desespere de tudo...eis o caminho e a prece.

Outro poeminha de segunda


ANTI-HORÁRIO

Já esperei

Demais por você.

Agora... quero nem saber.






Poeminha de segunda

Você chegou e fez sol em minha manhã.
Você chegou...
Chegou!
As manhãs são mágicas
Quando chegas...assim...na surpresa.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Interpretações visuais


Tela de Antonio Netto, um dos grandes nomes das artes visuais do Tocantins.

Hoje

Meio Renato Russo meio Clarice Lispector e com algumas pitadas do velho Buck.

Confissão

Eu não sou exatamente o que você precisa...mas sou exatamente o que você merece.

Poeminha

Nessas loucas horas de amor
Meu corpo é teu corpo.
Nos encontramos em uma sincronia
Que parece ser infinita.
Lá fora...o mundo parece apenas uma lembrança distante.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Poema em linha torta

A dor é tão longa...
...o dia tão curto.
Espera em mim outro
Esse não chega.
Esquece das boas lembranças
Dos dias felizes que nunca existiram.
Peço perdão para ti...
Parati está tão perto
E a dor tão longa
Que nunca chego.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Impreciso

Em nenhum momento ouvirás o teu nome, o teu esquecimento será por completo. Perdido nesse oceano de solidão, o teu corpo ficará pálido, tua voz será o mais denso silêncio. A tua alma, cansada, não sentirá mais o calor de outra alma. Não saberás, em hipótese alguma por qual razão isso acontece contigo. Talvez busque na morte uma saída. Mas não terás coragem. Nos caminhos sombrios se perderá mais ainda; lamentando o esquecimento de todos.

Uma pergunta

Será que a vida de Michael Jackson foi uma criança?

Poema de segunda

O azul desse céu parece nos culpar.
Nuvens desfilam, timidamente...
O astro rei, inclemente,
Nos deixa com cores demasiadas.
Em breve uma chuva...
[Essa que parece nunca chegar]
Espero!
Enquanto isso o azul desse céu
Não nos perdoa.