quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Aviso aos Navegantes e E-leitores

Em uma luta feroz com o Gonzo...o Smurf se apoderou do Tortuosas. Gonzo está em um hospital da rede pública, mas está bem. Por isso e não por aquilo o visual do blog está modificado.
Tudo é mudança quando não está estacionado...não é mesmo?

Mariô é Música...

Arte é Tudo...o Resto é Nada!

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Poema - Reflexão de Guca Domenico

ideologias provocam calamidades

em palavras castas

meditação remove combinações

acordadas sob teses esdrúxulas


Siga Guca Domenico no link daqueles que eu sigo.

Um Poema-Borboleta Neuza Pinheiro



borboleta sai de casa
seca a asa
voa voa

borboleta brinca brinca
borboleta rodopia

então
quando a corda finda
pousa

e por fim

repousa

(do livro PELE & OSSO)



Para mais poesia de Neuza Pinheiro...
clicar no link daqueles que eu sigo:
Blog Neuza Pinheiro.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Quem não queria ouvir...ouviu!

video

Mais um som na Rádio Tortuosa!

Get this widget | Track details | eSnips Social DNA

O ser humano não deu certo...





Às vezes fico a pensar que o ser humano é o câncer desse planeta. Tanta estupidez em um cérebro tão pequeno. Se você não concorda comigo e pode alegar que esse é um raciocínio genérico...tudo bem, mas olhando para as imagens não há como negar que estou mais ou menos certo.

Essa barbaridade aconteceu na
Dinamarca
...aquele país civilizado do primeiro mundo.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Finalmente



Ele chegou, aquele quem ninguém esperava...O famigerado Esmeraldo Esmegma.

Gordinho Tarado do MSN

video


Um dos clássicos da Internert.

Clássico!

A pomba da paz está fu...
Desenho do genial Stocker.
http://stockadas.zip.net/

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

"SEXTO SENTIDO"

Apropriações

Diretamente do blog do Jessé. Querendo mais é só clicar no link:

http://www.jessemontezuma.blogspot.com/


Quase-Epitáfio



Eu queria morrer...

Morrer tão completamente

Que meus restos

Não voltariam ao pó.



Seriam apenas fragmentos

Do nada flutuando ao vento ateu.



Porém...eis a grande desgraça de tudo:

Existiriam, ainda, minhas dívidas;

Essas que me assombram vivo.



Seriam, então, eternas lembranças

Para os meus algozes.



Lástima...nem morrer completamente

É possível!

sexta-feira, 4 de setembro de 2009